Inclusão no Roadsec

O Roadsec de Curitiba teve algo que nos chamou a atenção: alunos com deficiência auditiva no evento. Luan Rafael de Jesus e Luiz Henrique Tosin, alunos do curso de Sistemas da Informação da Universidade Positivo, acompanharam a conferência com a intérprete e tradutora de Libras Linda Alves.

Mas o que significa Libras, o que faz o intérprete e qual a importância para os deficientes?

Libras significa Língua Brasileira de Sinais. É a língua de sinais usada pela maioria dos deficientes auditivos do país e é reconhecida por lei, o que garante a presença de intérpretes em sala de aula, alavancando o crescimento da profissão de Intérprete em Libras que veio a ser regulamentada em 2010.

Segundo Thiago Natalio de Souza, advogado e intérprete, desde 2006 a presença do intérprete de Libras passou a ser obrigatória nas instituições de ensino com alunos surdos matriculados, e a função primordial do intérprete é a tradução das Libras para o Português.

Alunos e a intérprete Linda Alves; ao lado Linda traduz o que a palestrante diz

Alunos e a intérprete Linda Alves; ao lado Linda traduz o que a palestrante diz

Thiago ressalta a importância da relação professor – intérprete, onde "o ideal é o conhecimento prévio dos temas que serão abordados em sala de aula ou palestras, isso faz com que o intérprete ao saber a mensagem consiga se programar para que haja um melhor entendimento".

O intérprete é o grande colaborador para a inclusão social, produzindo a acessibilidade, o comprometimento da sociedade e o respeito ao próximo.

"A importância das Libras ao indivíduo surdo é a garantia do desenvolvimento da sua identidade de forma completa. Ao praticarmos tal feito com a inclusão dos intérpretes nos ambientes escolares e nos demais locais, estamos garantindo não só o previsto em lei, mas também a integração e a real inclusão", afirmou Thiago.

Marina Ciavatta