Gabriel Garcia

Formando de Ciências da Computação na PUC Minas, campeão brasileiro de programação paralela em 2014, entusiasta de segurança da informação tendo palestrado no Roadsec São Paulo, Latinoware, Rootsec, Xtreme Security, entre outros… Atualmente trabalha em um estúdio independente de jogos digitais desenvolvendo soluções multiplayer seguras e funcionais.

  • roadsec Belo Horizonte 24/06/2017

Titulo: Hacking em Jogos Digitais

Hoje em dia a indústria de jogos digitais já é a maior indústria de entretenimento do mundo, cada vez mais presente no dia-a-dia de qualquer um pode trazer benefícios sociais que atraem a atenção de pessoas corruptas que tentam conseguir esses benefícios sem esforço. A segurança de um jogo precisa usar criptografia para proteger os dados do client, precisa ter em mente que a engenharia reversa existe e todo o código deve rodar no lado do servidor e precisa detectar várias formas inteligentes de negação de serviço e corrupção dos dados, ao meu ponto de vista é um dos maiores desafios de um profissional de segurança projetar um jogo sem hackers. E de quebra pros iniciantes saberão identificar um jogo "hackeável" para evitá-lo.

  • roadsec salvador 11/06/2016

Titulo: Códigos do mal (vulgo vírus), como eles agem, como fazê-los?

A complexidade dos códigos dos malwares evolui cada vez mais, como uma ciência, cada vez mais sofisticados e eficientes. Da onde eles vieram? Como eles funcionam? Como evitamos? Por que os anti vírus são tão ineficientes? O que é um payload? shellcode? staged payload? ofuscador? Uma palestra pra pentesters, estudantes e interessados que cobre por cima e por baixo essa subárea do conhecimento.

  • Roadsec são paulo 12/11/2015

Titulo: WPA do Pé a Cabeça e Computação de Alta Performance

Ao desenvolver a aplicação teve-se muita dificuldade de achar documentação completa sobre o funcionamento WPA/WPA2, foi necessário buscar várias fontes e acabou-se na especificação RFC dos padrões, tendo isso em vista será passado como o WPA funciona desde o nível mais alto até o nível mais baixo. A melhor aplicação atual para cálculo de rainbow tables demonstrou performance miserável em arquiteturas ARM por isso eu e um amigo também integrante do CArT, Pedro Henrique Penna, decidimos criar uma nova aplicação otimizada para ARM. Temos acesso a um cluster composto de 12 Raspberry Pi 2 Model B V1.1 com 48 núcleos e 12 GB de RAM e usamos o mesmo para testes de performance e energia, os resultados são interessantes!